Instituto do Câncer conquista excelência com apoio da MV

Primeira instituição brasileira especializada em Oncologia implanta soluções de gestão e, consequentemente, evita retrabalhos, aumenta controles e melhora produtividade

A primeira instituição brasileira destinada ao estudo e tratamento do câncer no Brasil passou a fazer parte da Comunidade MV em 2013. Fundado em 1920 com perfil filantrópico e destinado a atender pacientes 100% SUS, o Instituto do Câncer Dr. Arnaldo Vieira de Carvalho, localizado em São Paulo, enfrentava desafios quando decidiu substituir seu antigo sistema de gestão da informação. 

Com divergências no controle de estoque, realização de processos manuais e acompanhamento financeiro por meio de planilhas Excel devido à inexistência de rotinas completas de cobrança no sistema, o Instituto do Câncer contratou a MV para garantir maior excelência no serviço, eliminando retrabalhos e proporcionando atendimento mais qualificado aos pacientes. De acordo com o diretor administrativo da unidade de Saúde, Pascoal Marracini, que também é presidente da Associação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Combate ao Câncer (ABIFICC), a MV foi escolhida para auxiliá-los nesse processo porque “além de possuir clientes e experiência em Oncologia, apresentou soluções que atendiam completamente as nossas necessidades”. 

Após seis meses de implantação do sistema MV, mudanças positivas tornaram-se evidentes. A criação de uma farmácia 24 horas com turnos de atendimento às unidades de internação e a gestão de materiais e medicamentos por código de barras, são alguns exemplos. Essas iniciativas possibilitaram: controle sobre movimentações de materiais, soluções e medicamentos; rastreabilidade de produtos; e obtenção de indicador de giro de estoque baseado em curvas de consumo. 

Anteriormente, era frequente a compra de itens desnecessários por não haver parâmetro de consumo e haver armazenamento descentralizado de itens em diferentes setores, o que resultava em estocagem excessiva ou até escassa. A ausência de programação de compras ainda gerava ao Instituto despesas desnecessárias, já que haviam acordos com fornecedores específicos sem consideração de critérios de avaliação efetivos e/ou tomadas de preços. “Mudanças em processos como esses e a informatização das áreas foram fundamentais para a consolidação de um hospital que tem o compromisso de construir uma oncologia sustentável e centrada no paciente”, disse Marracini. 

Outro desafio vencido pelo Instituto do Câncer foi em relação ao Laudo de Autorização de Internação Hospitalar (AIH). O que era escrito à mão no momento do atendimento e depois transcrito no sistema da Secretaria Municipal de Saúde para faturamento SUS, passou a ser preparado no sistema MV e automaticamente disponibilizado à Secretaria. Dessa forma, benefícios como aumento de produtividade, melhores condições de trabalho às equipes médicas e atendimento mais humanizado aos pacientes foram conquistados em pouco tempo. 

Além de possuir clientes e experiência em Oncologia, a MV apresentou soluções que atendiam completamente as nossas necessidades. 

Pascoal Marracini - Diretor Administrativo do Instituto 

BAIXAR CASE
;